quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Coisas Que Água e Skip Não Lavam

Abri a torneira do lavatório e deixei encher.

Tombei um pouco de skip e coloquei lá dentro o vestido que trazia quando fiz a visita ao musseque.

Queimei-me. A água a ferver queimou-me as mãos.

Deixei-o de molho umas horas. Quando voltei a água estava azul.

Lavei. Esfreguei. Passei por água várias vezes e estendi o vestido, feliz com o cheirinho a lavado e tom azul. Está limpo de novo. Está quase novo.

Apesar de haver coisas que nem a água nem o Skip lavam, eu também estou quase nova. Ou melhor, renovada.
Aproveitei a oportunidade para crescer um pouco, amadurecer mais e aprender.

Guardo duas bolhas nas mãos como recordação por um par de dias. Mas a recordação daquele dia... guardo para sempre.